Celulares Samsung Galaxy A são atingidos por escassez de chips

Celulares Samsung Galaxy A são atingidos por escassez de chips

Samsung

Os reflexos da escassez global de semicondutores já são aparentes na produção de celulares da linha Samsung Galaxy A. Segundo o The Elec nesta quarta-feira (12), a Samsung enfrenta dificuldades para encontrar componentes para preparar seus smartphones. Entre os atingidos, estão os novos Galaxy A52, A52 5G e A72.

As informações partem de pessoas da indústria com conhecimento sobre o assunto. Ao site sul-coreano, elas contaram que a crise de chips está impactando diretamente a fabricação de novos produtos da companhia. Em reação aos reflexos da crise, a Samsung até atrasou o lançamento das linhas Galaxy A52 e A72 em alguns mercados.

A dificuldade para conseguir os processadores Qualcomm Snapdragon 720G e Snapdragon 750G figura como uma das causas do problema. Os componentes marcam presença no interior do Samsung Galaxy A52, A52 5G e A72. Os chips também aparecem em outros smartphones, como o Motorola Moto G 5G e o Realme 7 Pro.

A falta de componentes é uma preocupação que paira sobre a indústria há algum tempo. Não à toa, durante o anúncio dos resultados financeiros do primeiro trimestre de 2021, no fim de abril, a Samsung alertou sobre a escassez de chips. Em março, um executivo da companhia também falou sobre o problema.

Outras fabricantes também sofrem com os impactos da crise. Em março, o presidente da Xiaomi alertou para a alta de preços devido à escassez. O cenário é similar para a indústria automobilística, que já relata problemas na produção. Espera-se que os reflexos da falta de componentes durem até 2022 ou, para algumas empresas, até 2023.