Proibido: oito coisas que você não deve fazer em apps de paquera

Veja as atitudes que podem ser motivo de banimento nesses aplicativos

Os aplicativos de paquera se tornaram cada vez mais populares. Além do Tinder, que foi lançado em 2012 e é desde então o aplicativo de paquera mais usado, existem outras alternativas, como Grindr, Happn, Poppin e Bumble, que são procuradas por pessoas de diferentes orientações sexuais. No entanto, a segurança nesses ambientes ainda é um detalhe importante.

Além de tomar certos cuidados em relação ao comportamento, vale ressaltar que é preciso ter atenção ao que é exposto em cada perfil. Medidas de segurança por parte dos aplicativos, como proibições de determinadas atitudes seguidas de banimento, são aplicadas para proteger quem está cadastrado. Pode não parecer muito, mas caso o usuário deixe sua página do Tinder repleta de informações muito pessoais, poderá se tornar vítima, por exemplo, de golpes ou até mesmo exposição indesejada por outros. Pensando nisso, o TechTudo elaborou uma lista com algumas ações que você não deve ter em apps de paquera.

  1. Enviar fotos íntimas
    A maioria dos apps de paquera não permitem fotos íntimas. Alguns são mais rigorosos que outros, como é o caso do Grindr, que proíbe até mesmo fotos com roupa íntima ou com uma silhueta que deixe visíveis partes genitais por trás da roupa. Já o Tinder não permite nem mesmo o envio de imagens pela plataforma. Dependendo da gravidade do caso – analisado pelos aplicativos – a foto pode ser removida ou, em algumas situações, o usuário poderá ser banido da rede. Ainda assim, é preciso atenção: dependendo de como a foto foi cortada ou do ângulo em que foi tirada, alguns apps podem entender como nudez e tomar providências.
  2. Divulgar informações privadas
    É muito comum a divulgação de algumas informações no perfil de cada usuário, desde as mais abrangentes, como sua cidade, até algumas mais íntimas, como altura e data de nascimento. Entretanto, o perigo está no tipo de informação que é exposta – não é recomendado colocar nome e endereço completos, bem como e-mail ou informações financeiras. Mostrar às possíveis paqueras o que gosta de fazer no tempo livre ou preferências musicais é diferente – e menos perigoso – do que expor dados em uma rede de milhares de usuários.
  3. Trocar números de telefone muito rápido
    Pode ser difícil estipular quando é a hora certa de pedir o contato da pessoa com quem mantemos uma conversa, mas passar o número de telefone cedo demais pode ser perigoso. Sem conhecer a índole alheia, é possível que o usuário esteja exposto a possíveis golpes, ameaças e coloque a sua segurança em risco.
  4. Mentir sobre a idade
    Seja para parecer mais velho ou mais novo, inserir uma idade falsa ao se cadastrar, caso a prática seja descoberta, é motivo de punição nos apps de relacionamento. Isso é válido também para menores de18 anos que criam perfis com informações falsas, o que pode resultar no banimento do usuário em questão.
  5. Usar fotos de terceiros
    Este é outro caso de falsificação de informações. Ao usar a imagem de outras pessoas, é possível que o usuário, inclusive, sofra com a política de direitos autorais. Alguns apps apenas excluem o conteúdo caso a pessoa não detenha os direitos. Já em casos mais rigorosos, pode haver o banimento da rede. Certos aplicativos também convidam usuários a denunciarem quem esteja utilizando sua imagem sem autorização.
  6. Comportamento inadequado
    É importante manter o respeito dentro dos sistemas de conversa dos aplicativos, que tendem a ser monitorados. Caso haja comentários ofensivos, ameaças ou a disseminação de discurso de ódio em geral, o usuário pode ter seu perfil excluído. Discursos assediadores também se enquadram nas proibições e acarretam as mesmas punições.
  7. Incitar a violência
    Assim como ofensas, a incitação da violência ou comportamento violento é proibido nos aplicativos de paquera. Em alguns casos, inclusive, a propagação dessa conduta por meio de emojis é motivo de punição. Também podem sofrer as devidas consequências os usuários que postarem citações de armas e drogas.
  8. Pedir e/ou expor informações pessoais de outros
    Espalhar uma conversa pela Internet por meio de prints do aplicativo também leva a punições, geralmente expulsão do usuário em questão. Além de tudo, é uma violação da privacidade do outro, caso seja feito sem consentimento. Pedir dados pessoais alheios, como informações financeiras, RG, CPF e endereço, também é proibido dentro dos chats dos aplicativos.

Via Grindr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *